Biblioteca Universitária e o deficiente visual - reflexões!

De acordo com o Decreto nº 3.298/99 e o Decreto nº 5.296/04, conceitua-se como deficiência visual a cegueira ou baixa visão, independente do grau.

touchingbraille

Então tente imaginar uma pessoa cega ou com deficiência visual utilizando o espaço da Biblioteca Universitária. Não na sua forma mais profunda, mas naquela mais ao alcance dos olhos. Quando falo em espaço da Biblioteca, este se refere ao espaço físico,  tecnológico, virtual, e até mesmo quanto aos recursos humanos aptos para isso.

Visualizou mentalmente? Pois então… Deve ter pensado como eu. Ou seja, a Biblioteca ainda precisa se adequar muito mais do que dispõe hoje. Não só para atender questões legais, mas para efetivamente fazer desse ambiente um espaço pra todos.

Vários são os aspectos que, com uma simples observação, poderão ser identificados para uma primeira reflexão. Esta ação nos trás um pouco de proximidade sobre como este ambiente está favorável ou não a um usuário com deficiência visual.

Analisando o espaço físico e tecnológico, podemos observar a necessidade de piso tátil¹, mapa tátil², informações audíveis e/ou em braille sobre os serviços e espaços disponíveis, equipamentos com softwares adequados para tal deficiência entre outros recursos tecnológicos novos que possam ser implantados ou até emprestados.

oculos-resized

E o site da Biblioteca? Está acessível? O deficiente visual consegue obter as informações desejadas? Consegue ter sucesso em sua busca? Os serviços online estão adaptados para isso? Existe algum tutorial ou informações audíveis nele? Contribuindo para análise, sugiro a leitura de um artigo sobre este tema que comprova a deficiência dos nossos sites para essa finalidade. O título é Acessibilidade dos Deficientes Visuais e Cegos às Informações de Bibliotecas Universitárias na Web.

Agora vamos ao mais básico de todos os itens para refletir. A equipe da Biblioteca está apta a conduzir e orientar o deficiente visual? Sabe como se comportar diante de uma pessoa com essa deficiência? Pois isso depende de dois únicos investimentos: treinamento adequado e boa vontade.

Então vamos fazer alguma diferença? Refletir e concluir com ações  básicas possíveis agora e outras futuras será um momento único para o começo de uma Biblioteca para Todos efetivamente.

Quer saber quais são as iniciativas da Biblioteca da PUC-Rio? Então aguarde. Nos próximos posts estarei abordando sobre isso.

¹ Piso tátil identifica e auxilia a locomoção de pessoas cegas e de baixa-visão.

² Mapa tátil permite que pessoas cegas ou de baixa-visão possam, por via tátil, adquirir informações relevantes de ambientes, processos e organogramas entre outras aplicações.

Você pode seguir todas as respostas para esta entrada através do feed RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe um comentário