Ler e coçar é só começar!

Que ler faz um bem danado pro seu cérebro, só traz benefícios pra sua vida e é uma delícia, tudo mundo já sabe! Descobriram até que pessoas que leem são mais legais. Se você tem uma dificuldade em apreciar esse hábito, você pode conseguir aqui algumas dicas de como começar a ter prazer na leitura. Mas o que eu quero falar mesmo é sobre as iniciativas criadas por pessoas comuns pelo Brasil para levar livros a quem não tem acesso fácil a eles e, com isso, estimular o amor à leitura.

Ler é incrível!

Ler é incrível!

Uma iniciativa que tomou conta de alguns Estados brasileiros é a de transformar pontos de ônibus em mini-bibliotecas, a Parada do Livro, onde são deixados alguns livros em mini-expositores em paradas de ônibus e as pessoas podem pegar livremente, bem como deixá-los depois da leitura. Outra iniciativa parecida é a Bibliotaxi, onde passageiros de táxis podem pegar livros e assim aproveitar melhor o tempo no trânsito.

Um outro projeto muito bonito e um pouco mais trabalhado é o Bibliorodas. Com as expedições literárias, o projeto vai ao encontro dos leitores em regiões onde o acesso à literatura é difícil por questões sociais e por falta de recursos. Você pode saber mais sobre esse bonito projeto no site e consegue informações inclusive sobre doações, se for do seu interesse!

Outras iniciativas mais simples, realizadas sem tanta infraestrutura mas que fizeram muito sucesso e valem a menção, como, por exemplo, a do pintor Sandro Bellorini que colocou uma prateleira no muro de sua casa com um cartaz “Leia e devolva”, as pessoas não só começaram a pegar e devolver, como também passaram a fazer doações.  Um projeto parecido é o do açougue T-Bone em Brasília que, desde 2007, abriga uma biblioteca popular no mesmo molde e hoje em dia abriga também grandes eventos culturais como shows e saraus. Outra iniciativa inusitada é a da borracharia em Sabará - MG que também se transformou em um biblioteca popular.

São atitudes tomadas por gente comum que compartilha pelo amor à leitura e quer levar esse prazer ao máximo de pessoas, influenciando vidas e hábitos e oferendo melhor qualidade de vida, sem precisar gastar dinheiro nem se deslocar em longas distâncias. Se você se inspirou em alguns desses exemplos e quer montar uma biblioteca comunitária, aqui você tem algumas dicas de como conseguir doações, mas se você acha que é um projeto grande demais, que tal começar um grupo de leitura com os amigos? Ou um grupo de troca para estimular a leitura? Se você sabe como é gostoso ler e como faz bem, por que não estimular isso no seu meio?

Aqui mesmo na PUC-Rio você encontra um sebo de troca de livros. E você, conhece alguma iniciativa e quer compartilhar? Deixa aí no comentário!

Você pode seguir todas as respostas para esta entrada através do feed RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe um comentário