Dia do Bibliotecário!

Fonte: Maurício de Sousa Produções

Fonte: Maurício de Sousa Produções

Dia 12 de março comemoramos o Dia do Bibliotecário, uma das profissões mais antigas e mais questionadas sobre seu papel e sua função. Neste dia, podemos começar explicando sobre a escolha da data para homenagear esta profissão.

Manuel Bastos Tigre, uma figura ilustre na área, nasceu em Recife, no dia 12 de março de 1882. Ele foi um escritor, engenheiro, jornalista e bibliotecário.  Foi líder estudantil sendo responsável pelo movimento em prol da obrigatoriedade do ensino. Com 20 anos, iniciou a carreira jornalística, colaborando com várias revistas da época, como: “Tagarela”, “Pingos e Respingos”, no “Correio da Manhã”. Também foi fundador da revista “D. Xiquote”. Como escritor, ganhou o 10º Prêmio de Poesias da Academia Brasileira de Letras e escreveu livros como: “Meu Bebê” e” Versos Perversos”. Manuel Bastos Tigre, se inscreveu no 1º concurso público realizado no Brasil para o cargo de Bibliotecário e passou em 1º lugar. Como Bibliotecário, trabalhou no Museu Nacional, na Biblioteca da Associação Brasileira da Imprensa e na Biblioteca Central da Universidade do Brasil. Dedicou mais de 20 anos à Biblioteconomia e faleceu com 75 anos em 2 de agosto. Recebeu o prêmio Guttenberg e a Resolução nº 5 de 11 de Março de 1958, do Poder Legislativo do Distrito Federal, que instituiu o Dia do Bibliotecário, a 12 de Março, data de seu nascimento. Escolhido para Patrono da Semana da Biblioteca, oficializada pelo Decreto Federal nº 884 de Abril de 1962.  Assim, o dia escolhido é o nascimento do Patrono da Biblioteconomia, o Primeiro Concursado em Biblioteconomia do Brasil e que tirou em primeiro lugar.

Agora vamos falar sobre o profissional mutante que é o bibliotecário. O suporte mudou e irá continuar mudando, as formas de comunicação mudaram e irão continuar mudando, o volume de informação produzida aumentou, a apresentação das pesquisas no mundo mudou e continuará mudando, e o mais importante: o bibliotecário também! Sua área de atuação é de uma gama imensa de oportunidades e frentes. Existem tantas especializações que poderia escrever o dia todo, e mais ainda ao falar sobre suas responsabilidades. Um bibliotecário não fica sentado lendo livros, não tem tempo para isso, porque está empenhado, entre outras tarefas, em organizar as informações da melhor forma possível para você. As bibliotecas, hoje, em sua maioria, são muito mais que “caixas de livros” (o significado da palavra), elas possuem novos suportes, que a tecnologia e a internet (com suas redes sociais) incorporaram aos seus acervos.

Citando o blog Bibliotecários sem Fronteiras, podemos elencar uma parte do que os bibliotecários realizam após 4 ou 5 anos de estudos:

+ Preparar e manter políticas que determinam o que é adicionado à coleção, incluindo bases de dados online;

+ Escolher e negociar com os fornecedores que comercializam itens para a coleção;

+ Determinar quais materiais serão aceitos como doação e reconhecê-los para efeitos de contabilidade;

+ Analisar como os usuários utilizam a coleção e demais serviços;

+ Determinar quais materiais obsoletos ou não utilizados devem ser removidos da coleção;

+ Descrever cada item da coleção em um registro de catalogação para que as pessoas possam encontrá-lo;

+ Manter os sistemas de computador sem os quais as bibliotecas não podem funcionar;

+ Manter equipamentos de reprodução para todas as gravações de áudio e vídeo, incluindo formatos obsoletos para o conteúdo que não está disponível em formatos mais recentes;

+ Aprender a usar a nova tecnologia emergente, a fim de ser capaz de ensinar os usuários;

+ Responder às perguntas dos usuários, que podem ser fáceis de responder ou exigir considerável pesquisa;

+ Ajudar os leitores de ficção ou literatura a encontrar o que ler em seguida;

+ Emprestar materiais de outras bibliotecas para usuários que precisam de algo que a biblioteca não possui;

+ Planejar e administrar aulas, seminários, concertos, grupos de leitura, noites de jogos e outros programas;

+ Preparar descrições de cargos para as posições em aberto e contratar as pessoas certas;

+ Treinar e supervisionar os profissionais associados que trabalham na biblioteca;

+ Preparar orçamentos a fim de alocar recursos para manter tudo funcionando;

+ Trabalhar dentro da comunidade para promover a biblioteca e seus serviços;

+ Manter-se atualizado com a literatura de bibliotecas (que não é tão divertido quanto a leitura de livros!), a fim de acompanhar as constantes mudanças.

Esta pequena lista talvez sirva para desmistificar que o GOOGLE terá todas as respostas. Qualquer pesquisador sério saberá que somente fontes confiáveis são insumo para um bom resultado. Não queremos dizer que você não poderá encontrar informações fidedignas, mas talvez este processo dê um pouco mais de trabalho, pois será necessário investigar.

Assim, podemos concluir que o profissional bibliotecário possui muitas características e funções distintas:

  • Social, desde a sua primeira orientação como um cidadão ou quando participando e alimentando redes de comunição científica, quebrando as barreiras de território, religião e economia;
  • Econômica, a partir do auxilio em pesquisas que alavancam a produção cientifica de seu país e sociedade em geral;
  • Políticas, quando promovem o sucesso de pesquisas e de ações realizadas nas áreas de educação, saúde e economia, promovendo a imagem de seu país frente às grandes organizações nacionais e internacionais.

O Bibliotecário trabalha em favor da igualdade de acesso à informação, liberdade intelectual, cultural e de expressão. Um trabalho sério e de grande importância para a sociedade.  Assim, valorize suas bibliotecas e seus bibliotecários, porque eles não leem todos os livros que chegam na instituição, o trabalho deles é muito mais do que isso.

Parabéns aos bibliotecários!


Fonte:  Vérticebooks

Bibliotecários sem Fronteiras

Você pode seguir todas as respostas para esta entrada através do feed RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe um comentário