Intercâmbio: uma experiência que vale a pena!

intercambio

Através da Divisão de Bibliotecas e Documentação da PUC-Rio, em junho deste ano recebi a oportunidade de realizar um intercâmbio na Universidade IberoAmericana Puebla no México para estudar, por 30 dias, o idioma espanhol que sempre tive o desejo de aprender.

Fiz intercâmbio cultural onde além de aprender em sala de aula fui estimulada a conhecer a cultura do país através da programação da universidade, que por sinal foi espetacular. Fiz um intercâmbio de curta duração, mas existem intercâmbios com maior duração, isso varia de acordo com a necessidade e interesse de cada estudante.

Como toda novidade, no inicio senti medo e receio de, em um período tão curto, não conseguir aprender tudo que estava proposto no programa, mas após a primeira semana de aula algumas pessoas já podiam perceber minha evolução, pois a imersão é muito grande.

Cheguei no México sem saber me comunicar e na última semana antes de sair daquele belo país consegui participar de uma reunião, com pessoas da minha área de atuação, sobre recursos, dificuldades e desafios da biblioteca no México, compreendi e me expressei com desenvoltura EM ESPANHOL!

De segunda a sexta a dedicação é com a universidade, no meu caso com a IberoAmericana Puebla, mas nos fins de semana tinha meu tempo livre, assim pude conhecer outras cidades além de Puebla e desenvolver ainda mais meu aprendizado na língua espanhola pois a todo momento me comunicava no idioma deles, seja na escolha da alimentação até as dicas de passeios. Nesses fins de semana visitei AcapulcoCidade do MéxicoCancún.  Pude perceber que o povo Mexicano além de simpático e agradável, em sua grande maioria é sempre disposto a ajudar e  orientar.

Como no Brasil, o México tem suas dificuldades: problemas na área de saúde, educação, política e segurança, mas nenhuma dessas questões atrapalharam ou diminuíram a satisfação de ter vivido essa incrível experiência.

É difícil resumir em um texto tudo o que vivi e a quantidade de aprendizado cultural que obtive. Foi com alegria e muita satisfação que convivi com o povo mexicano e percebi que é necessário aceitar as diferenças culturais, pois algumas coisas me causavam estranheza, mas a nossa cultura também pode causar esse sentimento em outras pessoas, não é mesmo?

O medo e a apreensão inicial foram suplantados pelo orgulho e confiança que adquiri ao final da minha trajetória cultural. Foi incrível, ver a surpresa e o carinho com que meus colegas de trabalho me parabenizaram ao presenciarem as conversas e a recepção, feita por mim, à uma das professoras da IberoAmericana, Maria Letícia, que veio do México participar de uma Conferência no Rio de Janeiro no mês de julho.

Tenho certeza que sempre guardarei na memória os momentos e as histórias incríveis deste país, assim como, as pessoas que me acolheram maravilhosamente bem.

Meu intuito neste post, é compartilhar minha experiência e tentar inspirar, você leitor, a aproveitar a oportunidade do intercâmbio!

A PUC-Rio possui convênio com diversas universidades e é possível obter informações de intercâmbio com a Coordenação Central de Cooperação Internacional (CCCI) e investir nessa grandiosa oportunidade.  Anualmente recebemos e enviamos alunos de diversas partes do mundo.

Você aluno PUC-Rio, não perca tempo, se informe com o CCCI e veja as oportunidades disponíveis para você!

¡Me alegra mucho compartir con ustedes un poquito de mi experiencia!

“Hasta pronto, o mejor”, até o próximo post! ;)

Algumas fotos:

Entrada Principal IberoAmericana Puebla

19437363_1386017218148094_4183792943021752531_n3

Biblioteca Pedro Arrupe

img_20170605_1310562

Acapulco

img_20170610_1715311

Biblioteca Palafoxiana fundada em 1646

img_20170609_1557541

Pátio da Universidade IberoAmericana Puebla

img_20170608_1105001

Você pode seguir todas as respostas para esta entrada através do feed RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou um trackback do seu próprio site.

4 Comments »

 
  • Gauchaweb disse:

    Vejo como o único problema que o intercâmbio gera atualmente é uma imensa vontade nos brasileiros em não voltar mais para o país. Ficamos sem esses talentos que vão se desenvolver nas novas nações. De resto é uma experiência fantástica.

  • Flávia disse:

    Como sempre disseminando informação e conhecimento de forma alegre, clara e incentivadora!
    Parabéns querida.

  • PalomaRodrigues disse:

    Verdade Gauchaweb, mas tenhamos esperança nos talentos que retornam ao Brasil e colocam em prática os conhecimentos adquiridos fora.

  • PalomaRodrigues disse:

    Muito Obrigada Flávia, fica fácil escrever sobre algo que “vale a pena”!

 

Deixe um comentário