English Version
Início
Shakespeare
e Tradução
Base de Dados
Links Úteis
Bibliografia
Contato

 

Bibliografia

CAMPOS, Geir. Tradução e ruído na comunicação teatral. São Paulo: Álamo, 1982.
DELABASTITA, Dirk. There's a Double Tongue: An investigation into the translation of Shakespeare's word play with special reference toHamlet.Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1993.
DELABASTITA, Dirk & D'HULST, Lieven (Orgs.) European Shakespeares:Translating Shakespeare in the Romantic Age. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1993.
ESTEVES, Lenita Maria Rimolli. As bruxas de Macbeth no “original” e em quatro traduções brasileiras: a inquisição das diferenças. Campinas: Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Instituto de Estudos da Linguagem – IEL, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, 1992.Dissertação de mestrado. Disponível na Biblioteca Digital da Unicamp:http://cutter.unicamp.br/
FERNANDES, Millôr. Hamlet - a tradução. 34 Letras, Rio de Janeiro, n. 3, p. 76-80, 1989.
FONDELLI, Mario. Entrevista concedida aos pesquisadores do Projeto Shakespeare da PUC-Rio, 1997.
FUNCK, Elvio. Entrevista: Traduzir Shakespeare. Diário Catarinense.Florianópolis, n. 8171, 23 ago. 2008. Disponível aqui.
GOMES, Celuta. William Shakespeare no Brasil - Bibliografia . Separata do volume 79 (1959) dos Anais da Biblioteca Nacional . Rio de Janeiro, 1961.
GOMES, Celuta e AGUIAR, Thereza da Silva. William Shakespeare no Brasil. Bibliografia das Comemorações do Quarto Centenário (1964). Rio de Janeiro: Divisão de Publicações e Divulgação da Biblioteca Nacional, Ministério da Educação e Cultura, 1965.
GOMES, Eugenio. Shakespeare no Brasil. São Paulo: MEC, 1960.
HELIODORA, Barbara. Falando de Shakespeare. São Paulo: Perspectiva, 1997.
HELIODORA, Barbara. Madame Shakespeare. Folha de São Paulo. São Paulo, 04 dez. 2006
HEYLEN, Romy. Translation, Poetics and the Stage: Six FrenchHamletsLondon / New York: Routledge, 1993.
LEÃO, Liana de Camargo; SANTOS, Marlene Soares dos (Orgs.)Shakespeare, sua época e sua obra. Curitiba: Beatrice, 2008.
MARTINS, Marcia A. P. “Ser ou não ser”: um dilema (também) para os tradutores? PaLavra, Rio de Janeiro, n. 4, p. 118-142, 1997.
MARTINS, Marcia A. P. A instrumentalidade do modelo descritivo para a análise de traduções: o caso dos Hamlets brasileiros. São Paulo: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, PUC-São Paulo, 1999. Tese de doutorado (inédita).
MARTINS, Marcia A. P. (Org.) Visões e identidades de Shakespeare no Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. Parte do Livro.
MARTINS, Marcia A. P. Sotaque brasileiro. Entreclássicos (Entrelivros): William Shakespeare. São Paulo, v.2, p.90-98, 2006.
MARTINS, Marcia A. P. Shakespeare no Brasil: fontes de referência e primeiras traduções. Tradução em Revista, Rio de Janeiro, v.5, p.1-11, 2008. URL: http://www.lambda.ele.puc-rio.br (publicações online).
MARTINS, Marcia A. P. A tradução dos jogos de palavras shakespearianos: o caso de A megera domada. In: CAMATI, Anna Stegh; MIRANDA, Célia Arns de (Orgs.) Shakespeare sob múltiplos olhares. Curitiba: Solar do Rosário, 2009. p. 317-345.
MARTINS, Marcia A. P. A tradução do cânone dramático shakespeariano por poetas brasileiros. Ipotesi (UFJF), v.13, n. 1, p.27-40, 2009.
- MARTINS, Marcia A. P. Reescritas de peças de Shakespeare para o público jovem: a série Mangá Shakespeare. Cadernos de Tradução, v. 2, n. 34, p. 61-84, 2014.
NUNES, Gloria Elena Pereira. Leituras de Shakespeare: da palavra à imagem. Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal Fluminense, 2006. Tese de doutorado (inédita).
NUNES, Márcia Paredes. O ritmo de Otelo em duas traduções para o português do Brasil. Tradução em Revista, Rio de Janeiro, n. 3, 2006. URL: Link (publicações online).
NUNES, Márcia Paredes. “A thing such as thou”: a representação dos personagens negros nas traduções das obras de William Shakespeare para o português do Brasil . Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação em Letras, PUC-Rio, 2007. Dissertação de mestrado (inédita).
O'SHEA, José Roberto (Org.) Ilha do Desterro - Accents Now Known:Shakespeare's Drama in Translation. Florianópolis: UFSC, 1999.
O’SHEA, José Roberto. Entrevista. Cadernos de Tradução.Florianópolis, v. 1, n. 4, p. 391-400, 1999. Disponível aqui.
O'SHEA, José Roberto; GUIMARÃES, Daniela L.; BÄUMGARTEL, Stephan A. (Orgs.) Mixed with Other Matter: Shakespeare's Drama Appropriated. Florianópolis: EdUFSC, 2006.
PEREIRA, Lawrence Flores. Traduzindo Hamlet e King Lear para o português. Eutomia (Recife), v. 1, p. 1-15, 2012. Disponível aqui.
PERISSÉ, Gabriel. Shakespeare à brasileira. Traduções de Macbeth no Brasil promovem encontro de estilos diversos. Revista Língua Portuguesa (Seção “Versão brasileira”), São Paulo, n. 49, dez. 2009.
RAFFAELLI, Rafael. Entrevista concedida aos pesquisadores do Projeto Shakespeare da PUC-Rio, 2012
RAUEN, Margarida Gandara. Richard II. Playtexts, Promptbooks and History: 1597-1857. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 1998.
RESENDE, Aimara da Cunha (Org.). Foreign Accents. Brazilian Readings of Shakespeare. Newark and London : University of Delaware Press/ Associated University Presses, 2002.
SHAKESPEARE, William. Macbeth. Tradução, introdução e notas por Raffael Raffaelli. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, n. 94, p. 1-120, 2008.
TAVARES, Enéias Farias. Otelo – o mouro de Veneza, de Shakespeare:crítica e tradução literária. Santa Maria: UFSM, 2007. Dissertação (Mestrado)– Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Santa Maria
- Tradução em Revista n. 12. Número temático “Shakespeare’s Plays in Translation”. MARTINS, Marcia A. P.; VIÉGAS-FARIA, Beatriz; BALDWIN-LIND, Paula (Orgs.), 2012.
- Tradução em Revista n. 14. Dossiê temático “Reescritas de Shakespeare”. MILTON, John; MARTINS, Marcia A. P. (Orgs.), 2014.
TOMOKILOG – A translator’s scrapbook by Tomoki Yamabayashi. 
VIÉGAS-FARIA , Beatriz. Entrevista concedida aos pesquisadores do Projeto Shakespeare da PUC-Rio, 2008.
VOLLET, Neuza Lopes Ribeiro. Ser ou não ser pornográfico, eis a questão: o tratamento da linguagem obscena em traduções brasileiras do Hamlet. Campinas: Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Instituto de Estudos da Linguagem – IEL, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, 1997.. Dissertação de mestrado. Disponível aqui.